[Editorial] Recordar o Jamor, registando outros feitos

CRÓNICAS/OPINIÃO Diretor

1Passaram seis anos sobre a inesquecível jornada do Jamor em que a equipa de futebol do Clube Desportivo das Aves SAD conquistou brilhantemente a Taça de Portugal. Um feito que colocou no muro da fama do desporto nacional um clube, uma vila e mesmo um concelho que se mobilizaram para vitoriar, nas bancadas do magnífico estádio nacional, os atletas autores do glorioso feito.

Muita água correu, desde então, entre as margens dos dois rios aves. A crise da SAD e subsequente insolvência pôs em cheque o clube que, arrastado por decisões relativas à SAD, teve de recomeçar a partir das divisões inferiores e, posteriormente, ceder as instalações a uma outra SAD, salvaguardando assim a manutenção do estádio em condições de utilização e a continuidade do espetáculo desportivo de nível profissional para os aficionados.

Ao mesmo tempo, mantendo a elevado nível o futsal masculino e feminino e lançando o basquetebol, o Desportivo das Aves demonstra a sua vitalidade, como pode ser comprovado nesta edição do Entre Margens, na peça que refere a eleição da direção para um segundo mandato.

Ainda sem conhecer o desfecho final da carreira do AVS, registe-se a sua prestação altamente meritória e o seu papel nos escalões de formação. Proclame-se o sucesso absoluto do voleibol feminino da AA78 e o seu notável trabalho de formação. Saúdem-se a prestação da AMCH Ringe no futebol popular, do Karate Shotokan e de todos quantos trabalham pela promoção do desporto.

Registe-se, no muro da fama dos desportistas com raízes na Vila das Aves, a chamada de Vitinha e de Diogo Costa, dois nomes incontornáveis indispensáveis na alta roda do futebol português, à seleção que vai disputar o Europeu de Futebol. E acrescente-se o nome da jovem Letícia Almeida, de 19 anos, que no futebol feminino participou na conquista de todos os troféus da época pelo seu clube, o Benfica. Esta atleta apresenta no seu registo biográfico a passagem pelo CD Aves, pela AMCH Ringe, pelo Vilaverdense e pelo Famalicão. Outro registo para quem tem por cá raízes familiares: Matilde Carvalho, que, pelo Clube Fluvial Portuense estabeleceu recentemente dois recordes nacionais juvenil B de natação (50 m costas e 100 m estilos) e um recorde nacional juvenil misto de 4×50 m. E assinale-se que Joaquim Fernandes recebeu o galardão de personalidade do ano na Gala do Desporto pela sua carreira de árbitro de top mundial na modalidade de karaté.

2Passaram vinte anos sobre a inauguração da estação do caminho de ferro e seis sobre um protocolo em que a Câmara Municipal assumiu a respetiva gestão. Registe-se, por isso, o assinalável progresso que foi a adjudicação, por contrato recente e após concurso público, do serviço de higiene e limpeza da dita estação. Já vigora, o dito cujo! E vê-se e sente-se o seu efeito! Sublinhe-se, pois, que mais vale tarde que nunca.

A manutenção do edifício, seguirá, inevitavelmente, o mesmo paradigma.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

four × 2 =