PS vence em Santo Tirso em linha com tendência nacional

ATUALIDADE

Socialistas crescem ligeiramente em relação a 2014 noglobal do concelho. Bloco de Esquerda e PAN sobem em flecha. Resultado desapontantepara a CDU. PSD e CDS ficam a fazer contas à vida.

O Partido Socialista foi o vencedor das eleições parao Parlamento Europeu na contagem global do concelho de Santo Tirso. A lista lideradapor Pedro Marques arrecadou 41,9% dos votos um crescimento que rondou osquinhentos votos relativamente a 2014 e vitórias em treze das catorzefreguesias.

As grandes surpresas da noite eleitoral tirsense foramas subidas estratosféricas do Bloco de Esquerda e do PAN (Pessoas, Animais eNatureza). Os bloquistas conseguiram também em Santo Tirso alcançar a posiçãode terceira força política, arrecadando 7,9% dos votos que se traduz numacréscimo de mais de mil votos, fixando-se nos 1829 quando em 2014 tinhamficado pelos 754.

No caso do PAN os números são ainda mais extasiantes.Em 2014, o partido tinha conquistado 299 votos e em 2019 esse número passoupara os 978, portanto mais do que triplicou a votação no concelho de SantoTirso.

À direita, as contas são outras. O PSD ficou-se pelos22% dos votos e o CDS nos 5,6%, com 5061 e 1279 votantes respetivamente. Somadosos dos partidos acumularam 6340 votos enquanto em 2014, em coligação, tinhamobtido 6581.

Contudo, a grande derrotada em Santo Tirso foi mesmo aCDU que caiu de terceira força política em 2014, com 7,6%, para quinto lugar em2019 conquistando apenas 3,8% dos votos. Em valor total de votos os números sãomais assustadores já que a coligação PCP/PEV caiu dos 1819 para 869 votantes.

Quanto aos restantes, destaque para o desaparecimento praticamentetotal da lista de Marinho e Pinto que em 2014 tinha conseguido 7,2% (1726) eontem ficou-se por 0,5% (115). O Livre de Rui Tavares acabou por ser o melhordos outros em Santo Tirso arrebatando 1,2% dos votos ficando à frente daAliança de Santana Lopes que se ficou por 1%.

 Vila das Aves ‘rosa’

O PS venceu também largamente a votação na Vila dasAves. Os socialistas chegaram aos 39,7% o que se traduz em 1093 votos no total,menos dois do que em 2014. O PSD registou uma ligeira descida nas urnas avensesficando-se pelos 21,2% e 582 votos. Concorrendo coligados com o CDS, os sociais-democratastinham arrecadado 27% dos votos em 2014. Os centristas, aliás, conseguiramchegar aos 5% num total de 137 votos. Somando as duas forças políticas arrebataram719 votos, uma perda ligeira face às última ‘europeias’.

Também na Vila das Aves as grandes sensações da noiteforam o Bloco de Esquerda e o PAN. Os bloquistas mais do que duplicaram avotação de 2014 chegando 9,2% e 254 votos no total, quando em 2014 tinham-seficado pelos 111 votantes. O PAN deu um salto de gigante, passando de apenas 43votos para os 123 com 4,5% dos votos avenses.

A CDU teve uma queda superior a uma centena de votosna Vila das Aves arrecadando 3,8% e um total de 106 votos.

Na liga dos outros, o Livre foi o melhor dos partidosque não conseguiram eleger eurodeputados nos boletins de voto da Vila das Aves.A lista encabeçada por Rui Tavares conseguiu 1,6% dos votos e um total de 44votos. De seguida, o “Nós, Cidadãos” de Paulo Morais com 1%, a coligação “Basta!”com 0,9% e a Aliança com 0,8%.

No que diz respeito à abstenção, no concelho de Santo Tirso registou-se nos 63,1% ligeiramente inferior a 2014, enquanto na Vila das Aves o número fixou-se nos 63,2% um tudo nada acima das últimas ‘europeias’.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

one × three =