[Opinião] Os Cheganos

CRÓNICAS/OPINIÃO Rui Baptista

1No passado dia 4 de fevereiro tivemos eleições nos Açores, fruto dos partidos IL e Chega terem chumbado o orçamento regional. Não acho que as eleições regionais tenham impacto nas eleições nacionais, mas servem para analisarmos o comportamento dos eleitores e a vitória da AD mostra-nos que os eleitores preferiram dar mais votos à AD na tentativa de se libertarem das dependências de partidos pequenos. À hora que escrevo ainda não se sabe como será formado o Governo nos Açores, mas a AD tem mais votos, no entanto o Chega cavalga o descontentamento e duplica os votos, já a IL mantém a votação.

Apesar de todos, desde políticos, jornalistas e comentadores dizerem que o Chega é um perigo para a democracia, o que é certo é que domina o espaço mediático e todos falam dele.

O fenómeno do Chega tem muitas origens, desde a insatisfação que se vive com a política em geral, os casos sucessivos de corrupção e depois o empolamento que lhe é dado, sobretudo pelo PS, que diz combater a extrema-direita, mas é o que mais palco e mais faz com o Chega cresça, dando assim a ideia a que são os únicos que conseguem governar sem precisar do Chega.

O que vejo do partido e dos seus elementos o que é mais perigoso, que serem de extrema direita é serem um conjunto de “faroleiros” que dizem o que as pessoas gostam de ouvir e gritam chavões contra tudo o que está mal no pais. Mas depois como são uns inaptos intelectuais, não conseguem apresentar medidas e propostas concretas e fazíveis. Infelizmente isso não passa para opinião publica, o que passa é a arruaça que fazem nas televisões. A mediocridade dos seus elementos é tanta que por isso o partido é o líder André Ventura, pois mais ninguém pode sobressair nem ter destaque porque só dizem disparates e não têm uma ideia para o país. São uma espécie de claque do líder.

É importante que a população que queira uma mudança no Governo perceba que um voto no Chega é um voto para manter o PS no poder.

2Em janeiro foi noticiado que a Câmara vai investir 1,2M€ a fazer um corredor verde entre o parque do Verdeal e a rabada, uma obra que há muito defendia e vai enriquecer não só os rios Ave e Vizela no nosso concelho, mas trazer mais qualidade de vida a todas as populações das freguesias abrangidas e não só. Segundo as notícias publicadas para o próximo ano irão iniciar-se as obras, mas ainda não há projecto, por isso não sabemos os pormenores, tais como pontos de acesso, etc. aguardaremos, mas não deixa de ser positivo.

Outra notícia positiva é que finalmente teremos o alargamento do cemitério aqui em Vila das Aves. 

3Na última edição do Entre Margens foi noticiado a existência de um Clube de Leitura em Santo Tirso. Pelo que li, trata-se de um clube informal que nasceu da ideia de duas amigas, mas que já fez um ano de encontros regulares e tem sido um sucesso. Uma particularidade interessante é que nos encontros as pessoas podem trazer qualquer livro para partilhar as suas impressões e não sendo obrigatório todos reflectirem sobre o mesmo livro. Uma iniciativa informal, mas muito interessante e que é um excelente exemplo do que a sociedade pode fazer por si própria tomando a iniciativa.

Parabéns às suas mentoras Carla Medeiros e Ana Rute Marcelino e muitos sucessos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

13 + ten =