Filme de Nicole Gonçalves selecionado para o Indie Lisboa

ATUALIDADE

Realizadora avense leva a curta “Mulher da Minha Gente” à secção “Novíssimos” do festival de cinema independente da capital.

Vila das Aves volta a estar representada na programação do Indie Lisboa. Depois de “A Vida Dura Muito Pouco” de Dinis Leal Machado, é a vez de “Mulher da Minha Gente”, curta metragem assinada pela realizadora avense Nicole Gonçalves ter sido selecionada pelos programadores para integrar o elenco de filmes que serão projetados no âmbito da secção “Novíssimos”.

“De coração cheio”, foi assim que a cineasta reagiu ao anúncio do festival. “Não podia estar mais feliz por levar as histórias das mulheres do Vale do Ave, particularmente as da minha avó Conceição, até lá”.

O Entre Margens teve a oportunidade de passar pela rodagem do filme, em maio de 2021. À época, Nicole Gonçalves explicava que “é um filme sobre a herança têxtil do Vale da Ave contada na primeira pessoa pela minha avó. Ela é que narra a história. Também é um retrato das Aves, das suas paisagens que se mantiveram constantes. O filme é de uma época especifica, os anos 60. Na altura ela trabalhou no têxtil em Portugal e emigrou em 69. Eu quis focar isto antes da sua emigração porque ela trabalhou em várias fábricas nesta zona”.

“É um filme sobre a herança têxtil do Vale da Ave contada na primeira pessoa pela minha avó. Ela é que narra a história. Também é um retrato das Aves, das suas paisagens que se mantiveram constantes. O filme é de uma época especifica, os anos 60. Na altura ela trabalhou no têxtil em Portugal e emigrou em 69. Eu quis focar isto antes da sua emigração porque ela trabalhou em várias fábricas nesta zona”, acrescentou.

(Na imagem, Nicole Noia, nome com que a realizadora avense assina a curta metragem, a orientar a operadora de câmara durante a rodagem de “Mulher da Minha Gente” em maio de 2021 nas margens do rio Ave)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

4 × five =