Em Roriz, o Calvário tem agora três cruzes imponentes

Paróquia avançou com obras de beneficiação do local emblemático da freguesia que vai permitir devolver o espaço à comunidade. Grande cruz tem 15 metros de altura e o objetivo é ser uma obra de evangelização, com grande impacto visual, para aproximar pessoas do divino.

No final do passado mês de outubro, as obras de requalificação e beneficiação do Calvário, em Roriz, que há meses paulatinamente vão avançando sem grande alarido, causaram espanto na população. De um dia para o outro, no topo daquele que foi o primeiro cemitério da paróquia, datado do séc. XVIII, ergueu-se um trio de cruzes gigantes, a maior com 15 metros de altura, ladeada por duas de 7 metros. Uma edificação que integra o projeto mais alargado para o local.

“Um calvário sem cruzes, não é um calvário”, explicou ao Entre Margens o pároco Felisberto Capela. Em Roriz há pouco mais de um ano, admite que a sua intenção quando assumiu o cargo não era realizar grandes obras, mas que a sua perspetiva mudou depois de uma visita ao local.

“É lugar privilegiado onde nos sentimos acolhidos em que à medida que vamos subindo cada patamar dá impressão que vamos ao encontro da divindade”, descreveu o sacerdote. “Quando cheguei lá acima e vi aquela vista fantástica, pensei para mim mesmo que era um local demasiado bonito para estar assim tão perdido. Então, falei com a comissão fabriqueira e disse-lhes para começar a deitar as mãos à obra”.

[Reportagem completa na edição 682 do Entre Margens]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.