À porta fechada, Desportivo e Paços empatam-se a zeros para a Taça da Liga

A decisão do FC Paços de Ferreira de promover hoje a concretização do castigo de um jogo à porta fechada  foi mal recebida na Vila das Aves, até porque já havia bilhetes vendidos e compromissos assumidos. O Paços poderia ter recorrido do castigo, tal como fizeram outros clubes, adiando assim o cumprimento do castigo. A reação do Desportivo das Aves, deve ter sido, por sua vez, mal recebida na vizinha Capital do Móvel, já que, pelo que é informado em comunicado na página do Aves,  “as relações institucionais com o FC Paços de Ferreira estão irremediavelmente cortadas.” 
O comunicado da administração da SAD subscrito pelos órgãos sociais do Clube refere “situações inaceitáveis” na deslocação a Paços de Ferreira  justificar a decisão: no decorrer do jogo a bandeira do clube, entregue e  hasteada como é habitual, foi furtada.  “E após o final do encontro um grupo de adeptos pacenses permaneceu junto do parque de estacionamento e – de forma indesculpável – insultou toda a comitiva do nosso clube, com especial preferência pelo Presidente do Conselho de Administração, que viu a sua nacionalidade ser alvo de um ataque xenófobo sem precedentes”, refere o comunicado que acrescenta que tudo se passou “na presença de dirigentes do FC Paços de Ferreira, responsáveis de segurança, forças policiais e delegados da Liga Portugal sem que ninguém tomasse medidas efectivas para afastar esse grupo de adeptos”.

foto: Vasco Oliveira

Se nas quatro linhas tudo ficou a zeros, as incidências deste jogo à porta fechada acabam por ter consequências negativas. O jogo era para a Taça da Liga e, pela amostra, esta parece ter a sina de servir para “queimar” castigos dos campeonatos….  No outro jogo do grupo o Benfica venceu o Rio Ave por 2-1.

foto: Vasco Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *