Diretor Clínico do hospital de Riba de Ave terá vacinado familiares. Hospital nega qualquer fraude.

Notícia do “Correio da Manhã” refere que Salazar Coimbra, administrador e diretor clínico promoveu a vacinação da filha, da mulher e de uma prima rececionista. Hospital descarta fraude no processo e refere voluntariado na ala covid como justificação. 

O administrador do hospital Narciso Ferreira em Riba de Ave, Salazar Coimbra, terá furado as regras do plano nacional de vacinação ao promover não só a sua própria vacinação mas, também, de vários membros da sua família. 

Salazar Coimbra terá colocado a filha, médica que, no entanto, não pertence aos quadros do hospital, na lista de vacinação, surgindo como internista no serviço de internamento Covid-19. Também a esposa aparece no grupo prioritário como médica da “linha da frente” no combate à pandemia – foi vacinada logo no primeiro dia. Este processo de vacinação terá ocorrido nos dias 14 e 15 de janeiro. 

Além da mulher e filha, também o próprio administrador terá sido vacinado, incluindo ainda uma prima rececionista, um porteiro e um empregado de armazém. Segundo a informação do Correrio da Manhã, este processo terá deixado para trás cerca de 20 médicos e enfermeiros, entre outros profissionais, que trabalham no internamento Covid,

Ora, em nota de imprensa enviada às redações, o Hospital Narciso Ferreira descarta qualquer fraude no processo de vacinação. Salazar Coimbra “além de administrador é diretor clínico, razão pela qual foi vacinado”; a esposa tem experiência em voluntariado na última década na ala de transplantes de medula no IPO e “ofereceu-se para reforçar auxílio a doentes covid” no respetivo departamento do hospital Narciso Ferreira, encontrando-se “na linha da frente na prestação de cuidados a doentes afetados pela pandemia, motivo pelo qual foi vacinada”; já a filha “é médica e disponibilizou-se de forma altruísta para reforçar a unidade de doentes covid do Hospital Narciso Ferreira em virtude da extrema necessidade de profissionais capazes de permitir uma resposta urgente ao elevado número de doentes na unidade.”

O Hospital esclarece ainda que relativamente “aos trabalhadores que exercem funções de motorista e portaria, estão incluídos na lista de trabalhadores das alas de tratamento COVID, encontrando-se nas prioridades indicadas pelo Ministério da Saúde.”

“Ao contrário da informação falsa que circula, todos os enfermeiros da ala COVID, urgência, gastreontologia, anestesia, pneumologia, otorrino e bloco operatório todos foram vacinados. Apenas os enfermeiros que prestam serviço nos cuidados continuados não foram vacinados logo de imediato, em resultado de um surto de que foram alvo. Na semana passada foram também estes todos vacinados”, explica a instituição. “Em suma, estão todos os enfermeiros vacinados”, conclui a nota. Nesta altura o Hospital Narciso Ferreira, da Santa Casa da Misericórdia de Riba de Ave, regista 72 utentes com covid-19 prevendo-se um aumento destes números nas próximas semanas. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.