Santo Tirso mantém-se no segundo nível mais elevado de risco

Taxa de incidência de 4 a 17 de dezembro é de 663 casos por cem mil habitantes. Guimarães, Famalicão e Trofa continuam em risco extremo. 

Os números da semana entre 4 a 17 de dezembro revelam uma estabilização do progresso da pandemia na região do Vale do Ave. Embora concelhos como Guimarães, Famalicão e Trofa continuem no nível máximo de risco, extremo, Santo Tirso solidificou a presença num nível inferior.

Em território tirsense, a taxa de incidência fixou-se nos 663 casos por cem mil habitantes, sendo considerado, segundo os critérios do Governo, um concelho de risco muito elevado. Na última semana, Santo Tirso contabilizou, no total, 451 casos positivos de covid-19. 

A situação em Vila Nova de Famalicão mantém-se delicada, já que foram contabilizados mais 1519 casos, traduzindo-se numa taxa de incidência de 1164 casos por cem mil habitantes. Embora os números de casos registados tenham diminuído, o concelho famalicense continua dentro dos parâmetros de risco extremo. Também a Trofa e Guimarães se fixaram no grupo dos concelhos de risco extremo, com taxas de incidência de 1249 casos por cem mil habitantes e 997 casos por cem mil habitantes, respetivamente. O concelho vimaranense encontra-se mesmo no limite para descer um nível na escala de risco depois de um decréscimo significativo de uma semana para a outra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.