Teatro explica crise dos refugiados aos mais novos

“Do Bosque para o mundo” sobe ao palco do Centro Cultural Municipal de Vila das Aves este sábado, 22 de junho, pelas 16 horas e destina-se a crianças maiores de 10 anos. Entrada livre.

A verdade que é ilustrada nas notícias, com histórias reais da dureza da travessia é apresentada aos mais pequenos numa peça de 50 minutos que já passou, inclusivamente, por Paris. 

Inês Barahona é a autora do texto que conta a história de Farid, um menino afegão de 12 anos que embarca na maior aventura da sua vida, ao ser enviado pela mãe para “um sitio seguro”, a Europa. “Do Bosque para o Mundo” tem encenação de Miguel Fragata e explica a crise dos refugiados às crianças.

Em palco, as atrizes Anabela Almeida e Manuel Pedroso assumem o papel de narradoras de uma história sobre crianças refugiadas. No palco há malas de viagens de vários tamanhos e feitios e um gigante mapa da Europa, no qual se traça a viagem dos irmãos Farid e Reza, duas crianças afegãs enviadas pela mãe com destino a Inglaterra e que são separadas durante o percurso. Reza e Farid não saem do Afeganistão em busca de uma vida melhor. Partem para sobreviver.

“Interessava-nos dar a conhecer esta realidade e abrir espaço para que adultos e crianças possam falar sobre o tema, que está tão próximo e presente na nossa realidade, aqui ao lado, e muitas vezes sentimos que há uma pressão para esconder debaixo do tapete. O que nos interessa é levantar esse tapete”, diz o encenador Miguel Fragata.

“Do Bosque para o Mundo” é uma co-produção do coletivo Formiga Atómica com o São Luiz Teatro Municipal, em Lisboa (onde estreou em novembro de 2016) e o Théâtre de La Ville (Paris), onde foi recentemente apresentado. O espetáculo chega no dia 22 de junho, sábado, ao Centro Cultural Municipal de Vila das Aves, numa apresentação única marcada para as 16h00. A entrada é livre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.