Inácio: “Ninguém nos pode ganhar na vontade, na raça e na determinação”

Augusto Inácio admite que a equipa tem que produzir mais frente a um adversário do topo da tabela, mas que tem todas as condições para levar os três pontos. Quanto ao caso Amílton, o técnico diz que o Sindicato dos Jogadores não sabe o que se passou dentro de portas, acusando o jogador de “estragar o balneário.”

Uma conferência de imprensa para guardar nos arquivos. Em antevisão da partida frente ao SC Braga, Augusto Inácio não deixou nada por dizer, desde questões estratégicas, passando pelo mercado de inverno e não deixou passar em claro o caso Amílton e o comunicado do Sindicato dos Jogadores.

No que diz respeito ao jogo dentro das quatro linhas, Inácio assinala que apesar dos resultados positivos das últimas jornadas, a equipa não pode entrar em euforias e “tem que produzir muito mais daqui para a frente.”

Contra um adversário que se assume como candidato ao título, o treinador avense rejeita a ideia de que o empate é um bom resultado para a sua equipa. “Antes do jogo começar nunca aceito que um empate é um bom resultado”, frisou.

“Sabemos que cada ponto ganho frente a um adversário de topo é um extra, mas o futebol ensinou-nos que as surpresas existem”, continuou, realçando que o adversário até pode ter mais argumentos qualitativos, mas “ninguém nos pode ganhar na vontade, na raça e na determinação, porque é aí que igualamos as coisas”.

Depois de uma vitória fora de portas frente ao Tondela, onde surpreendeu taticamente o adversário com a aposta em três defesas, Inácio não revela como se vai apresentar amanhã, contudo espera “surpreender” o oponente com a “dinâmica” da sua equipa dentro de campo. “Conhecemos as dinâmicas do Braga e temos que saber para-las. Os jogadores já sabem o que pretende, temos é que mostrar em campo”.

No que diz respeito ao mercado de inverno que fechou ontem, Augusto Inácio não ficou satisfeito com as movimentações do clube. “Não fiquei contente com o mercado. Se ficamos melhor, no futuro veremos. Para já fiquei contente com o Érik”, esclareceu o técnico que, devido aos atrasos com as certidões, a margem de manobra do clube ficou reduzida.

“O Érik já treina connosco há um mês e posso adiantar já que está entre os convocados”, garantiu Inácio que diz preferir jogadores com experiência do campeonato português, em especial na janela de janeiro. “Quando se vai lá fora contratar, há riscos enormes que se correm, porque quando os jogadores já estão finalmente adaptados, o campeonato chega ao fim.”

Daí a aposta nos jogadores da equipa sub-23 como Luquinhas e mais 2/3 elementos que têm treinado com a equipa sénior. “Há muitos jogadores sub-23 para aproveitar.”

Caso Amílton aquece a conferência

Em resposta ao comunicado do Sindicato dos Jogadores, Augusto Inácio não teve papas na língua, tanto para a entidade como para o jogador emprestado ao Antalyaspor.

“Sabe o Sindicato o que se passou aqui para defender o jogador sem ter falado comigo?”, questionou. “Não sabe, mas fica bem na fotografia dizer que defendem o jogador.”

“O sindicato defende um jogador que faz chantagem para sair? Defende um jogador que inventa lesões, que num dia está mal disposto e não quer treinar. Um jogador que vai ao balneário e diz aos colegas com altivez: ‘ até me pedem por favor para eu jogar.’ O sindicato sabe isso?”, ripostou Augusto Inácio.

O técnico diz mesmo que “se o sindicato quiser saber da verdade, vai ficar envergonhado com o comunicado que fez”, alegando que o jogador queria sair “com asas de anjinho, mas de anjinho não tem nada. Para mim saíram daqui umas asas de morcego “.

“Eu não sou maluco para dizer uma coisa daquelas. Falem com Espinho, União da Madeira e Varzim para saber os comportamentos que ele tinha “, acrescentou Inácio, referindo que o ex-jogador do Desportivo estava a “estragar o balneário.”

“Eu tenho que ter um grupo e um balneário, que graças a Deus tenho, de maças boas, verdinhas que gostam de trabalhar e fazer tudo para ganhar. É um espetáculo aquele balneário, todos unidos. A vitória ajudou, claro que sim, mas mesmo a ganhar e com uma maçã podre ali dentro, estragava o balneário todo, como estragou. Pode enganar quem quiser enganar, mas aqui comigo não engana ninguém”, concluiu Augusto Inácio.

O Desportivo das Aves recebe amanhã o SC Braga no seu estádio com pontapé de saída marcado para as 20h30.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.