Câmara atribui 1,2 milhões de euros em benefício fiscais a 6 empresas

A Felpinter, em São Martinho do Campo, serviu de anfitriã para a visita do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral que marcou a sessão de assinatura dos protocolos com benefícios fiscais para seis empresas de interesse municipal por parte da autarquia tirsense.

No total dos protocolos assinados na tarde da passada segunda-feira, 5 de fevereiro, a Câmara de Santo Tirso atribuiu cerca de 1,2 milhões de euros em benefícios fiscais por via de isenções do imposto municipal sobre imóveis (IMI), derrama e licenças e taxas municipais. Só no caso da Felpinter, empresa de têxteis do lar que vai ampliar as suas instalações, num investimento a rondar os 6 milhões de euros, o benefício que lhes é concedido situa-se nos 600 mil euros.

Convidado de honra para a ocasião, Manuel Caldeira Cabral, Ministro da Economia, mostrou-se visivelmente satisfeito com o panorama empresarial no concelho, salientando a acentuada queda do desemprego, bem como a resiliência e inovação das empresas do vale do Ave, após anos difíceis. “As empresas do vale do Ave não olharam só para o passado, olharam em frente e investiram. Deram a volta por cima pela inovação e pela qualidade.”

Com rasgados elogios a Joaquim Couto, Caldeira Cabral sublinhou que o presidente da câmara “percebeu há muito que o investimento é uma prioridade, sendo, por isso, um exemplo para todos os autarcas, pois percebe o tempo dos empresários, que é um tempo muito célere, de quem não pode ficar à espera.”

“Estes vários investimentos mostram bem o dinamismo que está a acontecer na economia portuguesa, está a acontecer por todo o país e num conjunto amplo de setores. Está a acontecer no têxtil, que este ano bateu um record de exportações, mostrando que essa é uma indústria com muito passado, mas também com muito futuro”, rematou o ministro do setor.

Joaquim Couto, por sua vez, fez questão de assinalar que esta cerimónia coincide com o marco de cem dias de executivo, sinal claro de uma aposta da Câmara de Santo Tirso em ser “amiga das empresas e das famílias”, almejando situar-se no top 10 a nível nacional em todos os indicadores económicos e sociais.

O presidente da câmara realçou que a atribuição deste tipo de regalias às empresas “é um sinal visível de que estamos no bom caminho, tanto no valor global de investimento no concelho, que continua a crescer, quanto na relação de proximidade que a Câmara está a estabelecer com o mundo empresarial, e que tem facilitado a vinda de investimento ou ajudado a reforçar o investimento dos que já cá estão”.

Rui Teixeira, presidente do Conselho de Administração da Felpinter, revelou que a empresa comprou um lote com instalações da antiga JMA com 36 mil metros quadrados e que pretender expandir a empresa em várias vertentes, com uma nova fiação, área logística e diversificação dos produtos do “core business” da empresa, criando numa fase inicial 40 postos de trabalho que certamente aumentarão ao longo do tempo. “Isto representa uma ajuda sempre bem-vinda, são cerca de seiscentos mil euros de benefícios”, esclareceu o empresário no total de investimento de seis milhões de euros.

Durante a cerimónia, foram formalizados os contratos de atribuição do título de Projeto de Interesse Municipal, para além da Felpinter, às empresas Adi Center, Albino&Filhos, CS Plastic, Dux Interiores e Panik. Na totalidade, os projetos das seis empresas representam 36 milhões de euros de investimento e cerca de 150 postos de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.