‘Poesia Livre’ no feminino para todos os gostos este fim de semana

Arranque Poesia Livre
O arranque da “Poesia Livre” no Clube Thyrsense 

Iniciativa da Câmara Municipal de Santo Tirso homenageia, este domingo, Ana Luísa Amaral com uma sessão nos Paços do Concelho. Já no sábado o Teatro Aviscena sobe ao palco do CCMVA para apresentar “Femina”. A poesia está aí e é para todos.

Dedicado à lírica no feminino, a edição 2018 do “Poesia Livre”, culmina no fim de semana que se avizinha com um programa vasto e multifacetado onde várias entidades celebram as palavras, os versos e as rimas cunhadas por mulheres.

Na sexta-feira, 16 de março, pelas 9h12 a poesia vai de viagem pela ferrovia entre Vila das Aves e a estação de São Bento na cidade do Porto. A iniciativa “Próxima Paragem: Poesia” é passageira numa viagem de comboio que celebra a arte da palavra feminina, através de várias declamações, numa iniciativa promovida pela Escola Básica da Ponte.

Na manhã de sábado, 17 de março, a Biblioteca Municipal recebe, entre as 10h e as 11h30 a iniciativa “Poemas de pé para a Mão” que interliga a programa do Ciclo de Teatro para a Infância e a “Poesia Livre”. Neste espetáculo, através das palavras de Regina Guimarães, os mais novos vão poder seguir viagem “de palavra em palavra, para descobrir a história da menina que não queria dormir, da palavra que queria casar, dos cinco dedos que são filhos da mão e da palavra que dava uma imensa alegria a um certo rapaz”. Com direção artística de Joana Providência e interpretação de Sandra Salomé, o evento é dirigido a crianças com idades a partir dos seis anos e tem entrada gratuita mediante inscrição prévia.

Durante a tarde, a partir das 17 horas, o Teatro Aviscena sobe ao palco do Centro Cultural Municipal de Vila das Aves com “Femina”, espetáculo que cruza o texto lírico e dramático sob o desígnio “A poesia na vida da mulher. A mulher como poesia. A afirmação do feminino através da arte e da arma das palavras”.

A peça que retrata o dia-a-dia de um escritório, no qual ser uma trabalhadora dedicada não representa, necessariamente, reconhecimento e respeito, dramatiza a lírica de alguns dos grandes nomes da poesia nacional de Florbela Espanc a Amália Rodrigues, de Sophia de Mello Breyner a Cora Coralina, passando por Helga Moreira e Cecília Meireles.”Femina” tem encenação de Cristiano Coelho, sonoplastia de Vítor Caldas e Ricardo Monteiro e interpretações de Olga Sousa, Carlos Pimenta, Cristiano Coelho, Yvone Machado, Cristina Ferreira, Daniela Arcipreste, Vera Certo e Beatriz Barros. A entrada é livre.

No domingo, 18 de março, tem lugar nos Paços do Concelho, pelas 18h00, a homenagem à poetisa Ana Luísa Amaral e apresentação do livro “What’s in a Name” por António Oliveira. A sessão será antecedida, às 16h00, pela entrega de prémios aos vencedores do Concurso de Poesia, que contará ainda com um momento de declamação e um momento musical pelo Grupo Pontas Soltas.