Desportivo voa para melhor série de sempre

BD7Y6290
Foto: Vasco Oliveira

Aves despachou o Portimonense com três belos golos sem resposta numa das melhores exibições da temporada. Equipa de José Mota respira confiança na entrada para o último quarto da competição e deixa boas expectativas para a restante época.

O toque de midas de José Mota. Cinco jornadas consecutivas a pontuar par ao campeonato, apenas dois golos sofridos, nove golos marcados. O Desportivo das Aves estabilizou defensivamente e joga com confiança, só o capítulo da finalização é um pouco falível. Contudo, na receção ao Portimonense tal não se fez notar. O Desportivo das Aves fez três golos, todos eles de estética apurada.

O primeiro a ameaçar foi, mesmo assim o Portimonense, de canto com o cabeceamento subsequente a sair a centímetros do poste da baliza de Adriano Facchini. As bolas paradas de ambos os lados causavam perigo, enquanto as duas equipas taticamente se iam encaixando na perfeição.

Aos 26’, foi mesmo de bola parada que Rodrigo inaugurou o marcador. O lateral avense colocou a bola, como diz a gíria, na gaveta, com um belo remate em arco à entrada da área, colocando os anfitriões na liderança. Os primeiros 45 minutos esgotaram-se e sem que a formação de Portimão conseguisse contrariar o curso dos acontecimentos.

Pior ficou para os visitantes, quando logo a abrir o segundo tempo, 47’, Nildo Petrolina arrancou um dos melhores pontapés da temporada e fez um golo monumental. Lance do lado esquerdo, com 16 do Aves a receber perto da esquina da grande área e a rematar inconsciente um míssil teleguiado em direção às malhas laterais internas da baliza de Ricardo Ferreira. Um golo de panteão.

A reação dos comandados por Vítor Oliveira fez-se notar pelo inevitável Nakajima que ainda enviou um remate ao poste, mas por aí se ficou. O Desportivo quase que chegava ao terceiro através da cabeça de Derley, que só uma defesa fantástica de Ricado Ferreira evitou. Todavia, o avançado brasileiro faria mesmo o gosto ao pé, quando após uma bela jogada de envolvimento pelo lado esquerdo do ataque avense, Nélson Lenho serviu milimetricamente Derley que entre o central algarvio e o seu guarda-redes surgiu de pé direito e encostou para dentro da baliza e estabeleceu o resultado final, 3-0.

Nas próximas jornadas, o Desportivo das Aves tem duas deslocações difíceis. Primeiro, a visita ao Estádio da Luz, a 10 de março pelas 18h15 e na semana seguinte, a curta mas importante viagem a Guimarães para medir forças co o Vitória. A equipa de José Mota encontra-se no 13º lugar da Liga NOS com 25 pontos acumulados, quatro pontos acima da linha de água, onde quer Estoril, quer Paços de Ferreira se encontram com 21 pontos.